Os três erros comuns dos corredores

Foto Ilustrativa

Foto Ilustrativa

Correr mais do que o estipulado na planilha, usar suplementação e anti-inflamatório sem orientação podem atrapalhar os planos de quem corre e afetar os resultados.

shutterstock_294804764
Muitas alterações positivas trazidas pelos exercícios não são visíveis no espelho ou na balança logo de cara, nos primeiros treinos dos corredores. Muita gente espera perder peso instantaneamente e ir mais longe e mais rápido em um piscar de olhos. A perda de peso, a redução de medidas, o ganho de condicionamento e o refinamento das estratégias de corrida (entre outros) vão acontecer, mas é preciso tempo para condicionar músculos, ligamentos e tendões. Confira alguns erros comuns que podem atrapalhar os seus planos.
Correr mais do que o estipulado na planilha
Correr alguns quilômetros a mais no final do seu treino pode ser um daqueles atalhos que te levam a um beco sem saída. O excesso de corrida acaba gerando um efeito contrário ao esperado. Uma planilha bem estruturada obedece a uma série de variáveis, importantes para a sua evolução. Se você passa do ponto, sua recuperação pode ficar comprometida. E aí você fica mais cansado, aumentando os riscos de se machucar ou ficar doente.
Usar suplementação sem orientação
A cada dia que passa, mais e mais produtos aparecem nas prateleiras das lojas. Há opções para todo tipo de esporte e treinamento. O problema é que muita gente encara esses produtos como verdadeiros compostos milagrosos e se esquecem de que eles servem para suprir algo que está em falta. Ou seja, não adianta comprar o que há de mais moderno e completo no mercado se, antes, você não melhorar a sua dieta. Quem faz uso de suplementos sem orientação e de forma exagerada pode começar a engordar, ter distúrbios intestinais e até sofrer com a falta de alguma substância essencial para o corpo.
Usar anti-inflamatório, sem orientação, para conseguir treinar
Ao aliviar a dor de uma lesão, os remédios podem passar uma falsa sensação de recuperação acelerada. Ao ingeri-los sem orientação, você mascara os incômodos e passa a correr com um problema mais grave, sem perceber. Assim, algo fácil de resolver em dias pode se transformar em semanas de molho.
Por Gustavo Luz é educador físico formado pela Estácio de Sá, treinador de corrida e triatlo desde 2006 e praticante há quase 18 anos. Diretor técnico da G-LUZ Top Team, vive atento a tudo que se refere à fisiologia do exercício. Também fala com conhecimento empírico de quem está sempre frequentando as competições.

Fonte.:Portal da Educação Fisica

 

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>